Namoro gay único

Tenho HPV.

2020.09.24 16:34 roody_mirys Tenho HPV.

Peguei HPV no meu único namoro. No início nasceu uma bolinha, como um pelo encravado, na base do meu pau, continuei me depilando com gilete e aumentaram as bolinhas, até eu perceber que aquilo não estava certo.
Nunca tive uma vida sexual bem desenvolvida, fui começar a transar só depois dos 19 e iniciando as relações com prostitutas, fiquei com poucas garotas "civis", acredito que umas 7 que não eram profissionais do sexo. E muitas, muitas prostitutas, mesmo. A maioria das relações foram com proteção, mas confesso que fiquei com umas três prostitutas sem camisinha, nunca contraí nenhuma DST dessas relações, apenas com a minha primeira namorada, com quem me acostumei a foder no pelo. Agora acho complicado de usar camisinha, não sei se consigo voltar a usar, pois sempre demoro pra gozar.
O principal problema da minha vida sexual deve ser resultado de um estupro ainda na infância, a minha família também é muito religiosa, então tinha aquele papo de não ficar com qualquer pessoa e buscar uma relação séria, além dos problemas de grana. Não dá pra namorar sem ter dinheiro, né? E éramos uns fodidos, na parte de grana, na infância e adolescência.
Em uma conversa com essa minha ex, logo que começamos a namorar, conversamos sobre DST e sobre nossas vidas sexuais anteriores, contei tudo pra ela, e ela me falou do HPV, disse que foi curada. Na verdade o HPV pode ser tratado, removendo as lesões, mas provavelmente deve ter continuado na pele dela, sem ser detectado, a garota deve ter desenvolvido resistência aos poucos, não criando novas lesões. Eu me fodi, mais uma vez, lembro que logo no começo eu pensei em tomar a vacina, mas depois esqueci do caso. O HPV também pode surgir entre 2 meses até 20 anos, então pode ser que nem tenha contraído dela, mas isso já não importa.
Faz pouco mais de 9 meses que estou tentando tratar isso, segundo a internet, a maioria dos casos são resolvido em média até 24 meses. Isso é uma merda, eu tenho que queimar o meu pau com um produto químico, para reduzir as verrugas e pros meus anticorpos terem chance de combater o vírus. O medicamento que melhor funcionou, por hora, foi a podofilotoxina. Ainda quero testar o imiquimod. A maioria dos médicos me parece despreparada, só querem queimar esses troços com ácido tricloroacético, mesmo eu explicando que esse produto mais me causou cicatrizes e ainda espalhou mais o vírus do que trouxe bons resultados. Eles nem se quer apresentaram o imiquimod ou a podofilotoxina como opções de tratamento, só achei isso pesquisando na internet. Só espero que esse trambolho não vire um câncer.
Em quanto isso, me reservo na solidão, parei de transar assim que comecei o tratamento, não confio em camisinhas porque elas não cobrem toda a área da lesão, pois é na base do pau, não quero correr o risco de encontrar uma pessoa legal, de quem eu goste e acabar passando isso pra ela. O foda é ter que arrumar desculpas pra não transar, sou mais ou menos bonito e chamo a atenção das mulheres, há bastante assédio por parte delas, também estou bem empregado, então não há mais impedimentos na parte financeira e a minha confiança melhorou muito, superando vários aspectos do trauma do estupro. As coisas se acertaram, mas agora me aparece isso. Devo ter feito muita coisa errada na sexualidade da vida passada, esse troço só pode ser carma.
Moro em uma cidade pequena, menos de 5 mil habitantes, me mudei faz um ano, acho que estou ficando com fama de ser gay, por ter que dispensar as mulheres.
submitted by roody_mirys to desabafos [link] [comments]


2020.09.14 13:44 JustCallMeLyraM8 GT DA BROTHERAGEM

GT DA BROTHERAGEM
/cc/
>eu tenho um amigo bem próximo
>amigo não
>ele é tipo um irmão
>amo aquele filho da puta
>vamos chamar ele de Maicão
>nos conhecemos no jardim da infância
>dividíamos o todynho e o biscoito passatempo no recreio
>bolachaéocaraio.mp3
>estudamos na mesma turma até a quinta série quando os pais dele se mudaram pra longe da escola
>ele continuava morando na mesma cidade, mas tava numa escola diferente
>ainda assim nos víamos todos os fins de semana
>nossas famílias se tornaram amigas também
>tudo era um mar de rosas até o final de 2004
>ano 2005
>entra uma aluna nova na minha turma
>o nome dela era Thais
>lembro como se fosse ontem do momento em que ela entrou na sala
>tudo parecia ter ficado em câmera lenta
>o sol batia nela
>o ventilador soprou seus cabelos
>ela marchava como uma égua manga larga do trote formoso
>paudureci naquele exato momento
>o foda é que eu tava em pé naquela hora e a primeira aula era de educação física
>short.gif
>todo mundo da sala começa a rir de mim e a gritar
>me chamaram de pau retrátil porque foi só a menina aparecer que ele subiu
>morri de vergonha naquela hora
>sentei na cadeira e pus a mochila no meu colo
>eu só queria sumir
>até a professora riu
>mas a Thais não
>ela sentou atrás de mim e disse pra eu não ligar pra eles e que eu ficava lindo com vergonha
>caraio vei não pude acreditar
>eu era tão tímido que pedi pra ir no banheiro na mesma hora e fiquei trancado lá até a hora do recreio
>quando o recreio chegou eu pus o dedo na goela na frente da sala dos professores
>acho que vomitei até meu intestino naquela hora
>comecei a dizer que tava passando mal
>os professores me liberaram da escola e fui pra casa mais cedo
>chego em casa e passo a tarde toda tendo fantasias masturbatórias com a Thais
>eu era tão beta quanto aqueles peixes de briga
>quando a noite chega eu corro pra casa do Maicão
>conto tudo pra ele feliz da vida
>Maicão fica feliz por mim
>brodagem.rar
>segue o jogo
>durante o resto do ano eu iria me aproximar cada vez mais da Thais e me afastar cada vez do Maicão
>ele dizia que ela tava me afastando dele mas eu discordava
>dizia que era coisa da cabeça dele
>o tempo passa
>a Thais é promovida à pitanguinha e a distância entre mim e meu brother ia aumentando cada vez mais
>um dia briguei feio com o Maicão quando ele disse que ela tava cmg só por conta do meu dinheiro
>eu não era rico, mas da escola eu era o mais bem de vida
>meu pai era o único que não tava preso e não trabalhava com drogas
>minha mãe não trabalhava na zona
>zoas ela trabalhava sim
>ela agenciava a tua mãe, aquela puta boqueteira
>zoas de novo, minha mãe era artista plástica
>um dia eu acabo falando pra Thais que o Maicão tava se sentindo escanteado
>ela começa a me dizer que era inveja do nosso relacionamento e que ele só queria nos separar
>acabo dando ouvidos a ela e brigando feio com ele
>putaquepariuqueburrice
>nunca devia ter dado ouvidos à ela
>foco no gt
>paro de falar com o Maicão e cada vez mais me entrego pra a Thais
>toda semana era cinema
>lanche na Mc Donald’s
>roupa na Marisa
>minha mesada começou a ser exclusivamente dela
>um belo dia recebo uma mensagem do Maicão dizendo que a Thais tava me traindo
>respondi mandando ele tomar no cu
>ja faziam uns 5 meses que eu não falava com ele e do nothing ele vinha com um papo desses
>ele disse que eu devia ficar atento aos sinais
>não dou a foda pro que ele diz e continuo o namoro
>na semana seguinte vejo ela com uma marca roxa no pescoço
>ela diz que tinha caído da escada
>eu disse que acreditei mas fiquei desconfiado
>nada me tirava da cabeça oq o Maicão tinha me dito
>procuro ele e conto oq aconteceu
>diferente de mim ele não era um filho da puta
>Maicão me ove e depois me conta tudo que sabia
>a Thais tinha vindo da escola em que ele estudava
>ela era conhecida como viúva negra na escola
>ela se prendia à um macho e sugava tudo dele até ele não ter mais nada
>sim, ela tmb sugava o pau
>não, ela não tinha sugado o meu ainda
>Maicão continua a história dizendo que tinha visto ela saindo da casa de um carinha que morava no mesmo bairro dele
>até aí não vi nada demais
>mas ele me disse que ela tinha dado um beijo na boca do cara na saída e quando virou de costas o cara deu um tapa na bunda dela
>ÉOQ?!
>aquela vadia não tinha nem sequer me deixado pegar na bunda dela ainda
>dizia que era só depois do casamento
>eu era beta betoso full +15
>ela me levava pra igreja todo domingo
>acreditava nela sem questionar
>caio no choro e o Maicão me consolou
>disse que eu não tava sendo um bom amigo mas que ele nunca deixou de me ter como irmão
>bolamos desmascarar ela juntos
>ela ia pra casa dele toda sexta de noite
>realizo que era a hora que a mãe dela saía de casa pra ir pro culto de oração da igreja
>caraio_como_sou_burro.jpeg
>chifre.rar
>no dia seguinte falo com a Thais como se nada tivesse acontecido
>ela diz que me ama
>digo que amo ela tmb
>caraio, eu queria matar ela ali naquela hora
>mas amava aquela desgraçada
>feelsbad.png
>sexta feira
>19h
>tava com o Maicão escondido na rua da casa dela
>avistamos a mãe dela saindo de casa
>corremos pra mãe e contamos a história
>mãe não acredita, mas topa ir com agnt até a casa do talarico
>19:30h
>Thais sai de casa com um short enfiado no cu
>pqp pra quê enfiar tanto ssaporra?
>tava tão fundo que ela devia ta sentindo do gosto dele
>seguimos ela de longe
>a vadia entra na casa do moleque
>nessa hora a mãe dela já queria matar ela, mas eu fiz ela esperar
>entrei dando um chutão na porta da frente
>queria pegar ela com a boca na botija
>e consegui
>infelizmente a botija em questão era a rola do cara
>ela tava engolindo o pau daquele moleque com uma facilidade absurda
>nem sua mãe consegue engolir minha piroca tão fácil
>foco no gt
>Thais leva um susto tão grande na hora que morde o pau do cara
>num ato reflexo por conta da dor o cara da um murro na cara de Thais
>ela cai no chão
>a mãe dela comeca a bater nela com uma havaianas e depois começa a arrastar ela pelos cabelos pra fora de casa
>a Thais é arrastada pela rua até chegar em casa
>racho o bico com a cena como mil hienas comemorando a morte do Mufasa
>peço perdão pro Maicão pela cagada que fiz
>Maicão diz que fui um idiota, mas que era o irmão dele e que nada iria nos separar
>dois dias depois Thais chega na escola toda roxa
>tinha apanhado tanto que o conselho tutelar tirou a guarda dela da mãe
>ela chega perto e diz que quer falar CMG
>ignoro
>ela me puxa pelo braço, olha no meu olho e diz:
>como vc descobriu?
>digo que o Maicão me contou tudo
>ela diz que vai pra um orfanato hoje. Só foi na escola buscar sua transferência.
>Kkkkkjkkjjjk
>ela diz que eu posso rir agora, mas quem ri por último ri melhor. Disse também que nunca iria esquecer aquilo e que o Maicão iria pagar por ser x9
>puxo meu braço, dou as costas e vou embora
>ano 2016
>terminei a escola e faço faculdade
>Maicão faz o mesmo curso que eu e estudamos na mesma turma novamente
>full brothers +15
>desde o episódio com a Thais nunca mais tínhamos brigado
>trabalhávamos, tínhamos nossa independência
>tudo ia bem até recebermos o convite para uma festa que rolaria naquela noite
>eu e o Maicão dividiamos o apartamento agora
>o convite veio por baixo da porta dentro de um envelope
>open_bar.jpeg
>o envelope vinha com 2 pulseiras
>as pulseiras davam acesso à área vip da festa onde rolaria os alcoolismo
>ficamos relutante por um momento até abrirmos a carta
>a carta tava endereçada à mim e ao Maicão
>era uma letra de mulher
>não tinha muita informação só dizia que não deviamos perder a festa por nada e que lá tudo seria explicado
>não tinhamos nada à fazer então topamos
>22h
>party.time.jpeg
>logo de cara fomos recebidos por duas loiras peitudas que estavam de camisa branca
>ambas estavam dançando na entrada da festa enquanto se molhavam com uma mangueira
>séélococuzão.rar
>a festa tinha uma proporção de 4 depósitos para cada homem
>a cada dois homens, um era gay
>era tipo o plenário da câmara dos deputados só que ao contrário
>quando entramos no salão principal todo mundo virou pra a gente
>tipo aquela cena do universidade monstro
>as depósitos cochichavam entre elas
>pensamos que tinha algo errado conosco mas a vdd é que éramos os caras mais lindos dali
>na vdd nem éramos isso tudo, mas tínhamos rola e éramos heterossexuais
>feelsalpha.png
>fomos andando até a área vip
>a decoração da festa era cheia de fotos de uma depósito
>era uma ruiva 10/10
>a festa devia ser dela
>tive a impressão que ja tinha visto ela em algum lugar
>áreavip.gif
>a área vip era lotada de bebidas
>não tinha uma depósito abaixo de 8/10
>no buffet tinha camarão e lagosta
>mano do céu era a festa mais foda que eu ja tinha ido
>quando olho pro lado ta o Maicão atracado com uma mina
>dois minutos depois a mina larga ele e agarra outra mina
>ÉOQ?!
>aquilo tava parecendo um bacanal grego
>uma coisa no entanto me incomodava
>quem teria nos convidado?
>avisto a anfitriã da festa, aquela ruiva 10/10
>ela se aproxima de mim lentamente
>mano do céu, paudureci na hora
>só conseguia imaginar eu enfiando o pau tão fundo nela que quando eu terminasse ia ta na camada do pré-sal
>a calça aperta e ela percebe que estou preparado para o abate
>fico sem graça e tento disfarçar
>ela vem por trás de mim, ri e diz que eu fico lindo com vergonha
>gelei na hora
>caraio, era a Thais - pensei
>pergunto se ela era a Thais
>ela ri e me chama de idiota.
>diz que seu nome é Raquel
>caraio, ela nao tinha nada a ver com a Thais
>errei feio, errei rude
>pensei que tivesse estragado minha chance
>raciocinando com a destreza de um crackudo na fissura e digo:
>é porque thaislinda com essa roupa
>ela ri, eu rio, segue o jogo
>nessas horas eu nem sabia mais que existia um Maicão
>só pensava em mergulhar naquelas tetas magníficas
>na boa, se ela fosse minha mãe eu mamaria até hj
>quando olho pro lado o Maicão tava agarrado com duas ao mesmo tempo
>bodyshot.gif
>caraio o Maicão tava levando uma surra de peito na cara enquanto bebia e eu no 0x0
>me aproximo da ruiva já na maldade
>ela chega do meu lado
>põe a mão no meu ombro e fala na minha orelha direita:
>quem é esse teu amigo?
>poooooooooooorra.mp3
>o moleque ja tinha catado duas e agora ia catar a ruiva
>tive vontade de mandar ela se fuder, mas ele era meu brother, não podia prejudicar ele
>nenhuma depósito ficaria entre nós
>não deu nem 10 minutos do momento que disse o nome dele pra ela e ela ja tava agarrada nele
>a ruiva chupava a língua dele como se fosse o último picolé do verão
>avisto uma depósito 9/10 dançando sozinha
>penso em me aproximar, mas antes que eu chegue a ruiva puxa ela e põe na roda com o Maicão
>ja não entendia mais nada
>eu sempre pegava as depósitos +/10 do que ele e agora ele tava numa orgia de bocas e eu sem nada
>começo a beber
>realizo que ta na hora de baixar as expectativas
>avisto uma ananzinha 5/5 escorada no balcão
>me aproximo dela e pergunto se o pai dela era padeiro
>ela pergunta se era pq ela era um sonho
>eu digo que era pq eu queria comer a rosca dela
>sério que anã rabuda do carai
>a anã me dá um tapão e sai de perto
>vsf que festa merda do carai
>comecei a beber descontroladamente pra compensar a frustração
>dou em cima da garçonete
>a garçonete era uma trans
>ela me esnoba e vai embora
>vômito.rar
>caraio nem a mulher com rola me quis
>decido que hoje não é meu dia e que ta na hora de voltar pra casa
>procuro o Maicão pra ir embora cmg
>vejo ele entrando no carro com duas 1,5 depósitos
>pensei que ele tivesse indo pra um motel ou algo do tipo
>ele tava de mãos dadas com a ruiva e com a anã 5/5
>a ruiva olha pra mim, da uma risada e depois um xauzinho
>caraio que raiva daquela ruiva
>me esnobou e agora vai dar pro meu brother
>faço sinal pro Maicão que vou embora
>ele grita “Oklahoma”
>era nosso sinal secreto
>significava que ele ia realizar o ato de socação intra uterina e que eu não deveria incomoda-lo
>entendo o recado, dou meia volta e volto pra casa
>chegando em casa
>tudo girava por conta do álcool
>brinco um pouco com o o Visconde de Sabugosa até ele cuspir
>durmo
>no dia seguinte acordo com dor de cabeça, deitado no sofá
>percebo que tinham 537272717 chamadas não atendidas no meu celular
>todas do Maicão
>imagino todas as desgraças do mundo
>comeco a ligar de volta mas ele nao atende
>recebo uma ligação de um número desconhecido no meu celular
>é uma mulher
>ela ria descontroladamente
>disse que estava na festa o tempo todo me observando
>pergunta se a noite foi boa e se eu peguei alguém
>mando ela tomar no cu e digo que peguei a mãe dela
>ela racha o bico e diz que é impossível pq a mãe dela foi a primeira a pagar oq devia
>gelei na hora
>reconheci a voz
>era a Thais
>ela começa a contar seu plano do mal
>diz que foi parar num orfanato depois daquele episódio
>que apanhou muito da família onde foi parar mas a família era podre de rica
>a família produzia festas tipo o tomorrowland
>viajaram pra fora do país e levaram ela junto
>disse que por muito tempo quis se vingar mas a família não dava a foda
>dois meses atrás a família tinha morrido num acidente de carro e ela ficou como única herdeira
>ela pôs como meta de vida concluir a vingança que passou anos arquitetando
>disse que a festa foi planejada por ela
>que todas as depósitos da área vip foram contratadas por ela baseadas no meu tipo de mulher
>pergunta como me senti não pegando ngm e vendo o meu “amiguinho” catando todas
>respondo que a vingança dela era uma merda e que tava feliz pelo meu brother
>ela racha o bico e diz que a vingança dela não era me deixar sem pegar ngm
>ela queria se vingar dele por ele ter dedurado ela
>pergunto qual vingança há em encher a rola dele de depósito
>você verá - ela me disse
>desligo o espertofone e percebo que chegou uma mensagem do Maicão no oqueapp
>faz uma semana que o Maicão toma mais coquetel que o Amaury Jr.
pica relatada da mensagem
https://preview.redd.it/9o5g9y8ep3n51.jpg?width=1080&format=pjpg&auto=webp&s=3dbefd7c59d10e7b40b9168ddac79176762f8591
submitted by JustCallMeLyraM8 to gtsdezbarradez [link] [comments]


2020.05.17 08:01 luxfour00 Minha primeira vez numa praia de nudismo (fetiche)

Sou homem, gay e desde muito novo curto muito me exibir. O único lugar em que faço isso é na cam, sempre pra outros caras, geralmente mais velhos. Sempre tento me preservar não mostrando o rosto, mas mostro todo o resto, tudo o que pedirem. Eles nem precisam mostrar nada, só me assistir tirando a roupa e ficando totalmente nu. Eu sinto tanto prazer em fazer isso que, às vezes, só deixo a cam ligada mostrando meu corpo nu enquanto conversamos, sem nenhum outro estímulo sexual, e fico de pau duro durante toda a conversa. Saber que tem alguém me olhando me deixa muito, mas muito excitado mesmo.
Em março, fui aos EUA pela primeira vez e, sozinho e num lugar novo, tive coragem de ir numa praia de nudismo. Fui à Haulover Beach em Miami, que é bem tranquila e a nudez é opcional. Fiquei na extremidade esquerda, que é onde o público gay se concentra. Eu lembro que decidi ir e fiquei super nervoso, ansioso pra ter essa experiência na vida real.
Fui de sunga pra caso eu desse pra trás, mas, chegando lá, não pensei duas vezes: tirei tudo e fiquei 100% pelado na frente de um público mega variado: caras novos, velhos, sarados, gordinhos, altos, baixos, padrões, afeminados... Foi uma sensação muito louca, de excitação com nervosismo. Era muito bom ver que as pessoas estavam me olhando. A princípio, não fiquei com nenhuma vergonha, porque queria que vissem mesmo, mas logo comecei a ficar excitado e tive que deitar de bruços.
Eu fiquei muito tempo excitado. A parada é que o que me excita não é ver os outros caras, é me mostrar. Tentei sentar várias vezes, porque queria que meu pênis ficasse à mostra pra quem quisesse ver, mas era difícil controlar. Depois de um tempo, consegui manter ele meia-bomba e deixá-lo à vista. Vez ou outra, quando via um cara olhando muito, eu precisava disfarçar.
Fiquei umas duas horas lá e foi uma puta experiência. Como estava difícil de controlar o meu tesão, fiquei só sentado ou deitado. Só levantei pra vestir a roupa pra ir embora, que foi uma sensação ótima, de estar de pé, nu, com todo mundo me vendo. Mas tive que me vestir rápido, porque a meia-bomba já estava virando ereção completa. Pra vocês terem ideia, eu fico tão excitado que, quando fui vestir a sunga, mesmo sem me tocar, senti que estava todo melado. Chegando no hotel, me masturbei umas três vezes. Foi surreal.
O que eu queria era poder ir numa praia de nudismo em que fosse aceitável ficar excitado. Procurei na internet e não achei nada além de "dicas" de como fazer pegação nessas praias, mas tudo clandestino. Não é isso que eu quero. O que eu quero é ficar lá de boa, me mostrando, sem me preocupar se estou ofendendo alguém por estar excitado. Mas acho que isso não existe...
Eu namoro há 5 anos e tenho uma relação maravilhosa, sou muito feliz. Só que ele nem imagina isso. É um fetiche incontrolável que me satisfaz e me faz me sentir muito bem, mas ao mesmo tempo me preocupa. Sempre fiquei no virtual, então essa experiência real me fez ficar me perguntando até onde eu vou pra satisfazer esse desejo...
submitted by luxfour00 to sexualidade [link] [comments]


2019.12.03 05:27 VictorBellchior O Câncer Tóxico na Comunidade Gay

Este é meu primeiro post, então ainda estou me adaptando ao Reddit, mas como me sinto feliz por saber de um espaço onde podemos falar livremente! E sinto muito forte a necessidade de falar sobre algo que me incomoda muito: A FORMA COMO OS GAYS SE RELACIONAM SEXUALMENTE E AMOROSAMENTE.
Claro que não são todos, mas infelizmente a grande maioria.
Eu me observo e observo como vivem meus amigos com seus namorados, iniciam um namoro que dura aproximadamente três meses, alguns heroicamente alcançam um ano e logo acaba, isso com muitas traições e muito abuso de uma ou de ambas as partes. E então saem " à caça" novamente, em menos de um mês já estão com outra pessoa, e então tudo aquilo se repete... é uma busca que não acaba nunca!
Você então decide instalar um app para conhecer alguém, só o que vc vê são fotos de pênis fazendo volume em cuecas, peitorais, barrigas ou queixos barbudos, alguns poucos mostram o rosto! e esses mesmos que não possuem fotos, exigem que aqueles que desejarem se comunicar com eles, tenham fotos, preferencialmente de rosto. Nem falarei aqui sobre os tais do "sigilo", escreverei um post só para eles!!!
Continuando... ao ler a descrição de alguns perfis nesses apps, eu pude perceber o pq de existir tanta carência, descontentamento, solidão e instabilidade no meio gay! Gay não busca amor... gay só quer inflar o próprio ego, gay quer receber milhões de elogios, se sentir sempre desejado, e um namorado não é nada além de um acessório para ele!
Muito gay evita o "afeminado" simplesmente para não chamar atenção de forma "negativa" das pessoas!
Dias atrás um cara mandou mensagem as duas horas da manhã, ele nunca me dá bom dia, nunca me diz um Oi... mas quando bate o tesão, aí adquiro uma importância enorme, e isso é muito comum! e muitos gays em sua carência aceitam isso, se apaixonam por essas pessoas e ficam por aí sofrendo por quem não merece nem mesmo um aperto de mão!
Converso com um garoto há pouco mais de um ano, nos conhecemos em um app e conversamos sempre, pela web cam, trocamos fotos... conversamos sobre tudo! Ele não é assumido e é filho único! e é lindo!!! Simpático, inteligente, demostra interesse... mas o câncer tóxico se faz ali presente! Não costuma mandar Bom Dia, mas reclama por não chamar ele para conversar... por alguma razão tem pessoas que acham que mandar um Oi, ou bom dia primeiro é se rebaixar! Apesar de ser amoroso, é muito resistente para demonstrar algo, e só o faz se eu deixar claro uma deixa.... Algo que deveria ser leve, acaba se tornando um peso gigantesco... estamos sempre combinando de nos encontrar, mas existe insegurança da minha parte... pq morro de medo de ele não gostar de mim pessoalmente! E ele ganhou muito peso esses ultimos meses e parece estar inseguro tbm! daí paro para pensar... QUE PORRA É ESSA MANO? A GENTE CURTE MUITAS COISAS EM COMUM, CONVERSAMOS SOBRE TUDO, JÁ NOS FALAMOS POR WEB CAM... PQ TANTAS DIFICULDADES PARA QUE ISSO POSSA FLUIR?
Não sei dizer a causa de tudo isso, mas há no meio gay uma cultura péssima, onde compromisso, lealdade, demonstrar interesse, começar por uma amizade, conhecer alguém de outros modos, dizer não para sexo no primeiro encontro e ser espontâneo... tudo isso é visto com maus olhos!
Agora me digam vcs, pq relacionamentos no meio gay são tão difíceis????
submitted by VictorBellchior to arco_iris [link] [comments]


2017.10.06 06:30 itsvictornunes Sempre fui um fracasso em fazer amigos

Eu sempre fui um completo fracasso em fazer amigos desde que me entendo por gente. Quando era pirralho sempre era alvo de zoação e humilhações, acredito que seja pelo fato de que mesmo sem saber o que era ser gay eu sempre dei pinta e ai ninguém queria fazer amizade comigo, me lembro que meus “coleguinhas” costumavam ser cruéis comigo por nada me xingando e me batendo e eu era meio bobão e em vez de revidar ia pra um canto chorar, não contava nada pra minha mãe pq tinha vergonha e não queria dar trabalho, logo fui me isolando e achando refúgio nos livros, virei o cdf da sala o que no final só piorou as coisas pro meu lado pq isso deixava os outros meninos da sala com mais raiva ainda, minha infância na escola foi um lixo exceto pelos livros. Me lembro que foi difícil pra mim pq via meus irmãos brincando com os coleguinhas, indo pra casa deles brincar e eu lá sozinho sempre com meus livros, minha avó vivia preocupada achando que eu tinha algum problema e eu inventava alguma mentira dizendo que tinha amiguinhos sim mas eles eram muito ocupados e a gente só se encontrava na escola.
E a coisa foi indo desse jeito meia bomba até o fim do fundamental, não fiz mais que colegas mas por pura conveniência mesmo, aquele caso das pessoas quererem se aproximar do “nerd” da sala pra tirar uma casquinha e passar na prova. Quando me assumi gay, lá pelos meus 14 anos comecei a frequentar os points gays do meu bairro e ai acabei fazendo amizade com alguns meninos, foi a primeira vez que eu pude ser eu mesmo sem ter medo de ser agredido ou xingado, foi tão bom encontrar pessoas iguais a mim ou que me entendiam um pouco, eu realmente pensei que a partir daí meu circulo de amizades iria dar uma guinada, eu tava maravilhado em saber que eu não era o único gay da face da terra e com aquele mundinho feito de glitter e divas pop, doce ilusão, como disse ali em cima eu sempre fui bobão e com 14/15 anos ainda era muito ingênuo mesmo, meu mundo de algodão doce derreteu a partir do momento em que comecei a perceber a falsidade exarcebada dos meus “amigos” gays, o deboche maldoso na maneira como eles me tratavam, como eles criticavam minha aparência, minhas roupas, meu jeito de ser e como diziam que gays afeminados como eu eram a escoria da categoria que nenhum menino iria querer ficar comigo pq eles preferiam os mais “machinho”, e eu demorei a perceber isso, o quanto eles eram tóxicos e o quanto eu fui burro de ter dado ouvido a todos eles. Não digo que todos gays são assim, eu não sou, eu nunca gostei de me sentir melhor do que ninguém, nunca fiz outra pessoa se sentir mal por quem ela é pq sei como é isso na pele, eu sei como dói, o problema é que as gays daquele tempo aqui do bairro pareciam querer ser alguma caricatura de alguma vilã de novela, falavam mal de tudo e todos pelas costas, passavam a perna nos outros com a maior naturalidade e eu nunca fui assim, nunca foi minha vibe sabe? Acabei que me afastei deles também e comecei a sair pras baladas gays sozinho mesmo, a essa altura eu já me considerava um et fracassado sem amigos mas por incrível que pareça a experiência de sair pra outras baladas sozinho foi tão libertadora, comecei a sair pra baladas mais distantes no centro da cidade e ai podia fazer as maiores merdas que no dia seguinte não ia ter fofoca, sem conhecidos, um mundo de possibilidades novas, foi bacana até.
Nesse meio tempo conheci uma moça chamada Rosi, ela era bem mais velha que eu mas acabamos ficando amigos, ela foi minha amizade mais duradoura, 7 anos de amizade, ela sempre foi legal comigo, só tinha um porém: ela me fazia de depósito emocional pras frustrações dela, eu nunca reclamei pq na época não tinha mais o que fazer além de ouvir as histórias dela e eu sempre fui um bom ouvinte mas com o tempo eu meio que acabava fugindo dela pq ela só me chamava pra isso ou pedir algum favor e o pior quando eu resolvia desabafar sobre algo ela sempre fazia pouco caso como se meus problemas não fossem tão relevantes quanto os dela, as vezes ela nem prestava atenção no que eu tava falando, mas continuava a amizade pq ela foi a primeira pessoa pra quem eu disse que era gay e ela foi simplesmente fantástica comigo, sem o apoio dela jamais teria tido a coragem de contar de vez pra minha família....no fim das contas em 2011 ela simplesmente sumiu, fiquei preocupado, procurei ela por dias e só fui saber por uma outra amiga dela que ela tinha ido embora pro Mato Grosso , cidade natal dela, e que não voltaria mais, juro que não entendi nada, ela simplesmente sumiu e nem se despediu de mim, sei lá fiquei mô tempão grilado com isso quando 2 anos depois ela reaparece no Facebook como quem não quer nada, nos acertamos mas nada era mais como antes, a última vez que ela falou comigo foi pra me pedir um favor, para variar rs, e ai eu nem respondi.
Pro desespero daqueles que um dia achei que fossem meus amigos no passado,Hoje eu namoro a mais de 6 anos com o cara que acredito ser o amor da minha vida e também o melhor amigo de verdade que já tive, sou grato todos os dias por ter encontrado ele mas não consigo parar de pensar no azar que tenho com amizades, nenhuma prestou, eu realmente não consigo entender, eu já me analisei varias vezes pensando que o problema talvez tenha sido eu mas porra eu sempre fui de boa com todo mundo, sempre ajudei , sempre tive respeito por todos, sempre estive ali pra eles e nada disso impediu eles de pisarem na bola e serem fdps comigo. Ou eu sou estranho ou o mundo é muito fodido, precisava desabafar isso vlw pessoal
TL:TR minhas amizades nunca deram certo num loop infinito de azar , bad trips pessoais achando que o problema sou eu.
submitted by itsvictornunes to desabafos [link] [comments]


2017.10.06 06:17 itsvictornunes Nunca dei sorte com amizades

Eu sempre fui um completo fracasso em fazer amigos desde que me entendo por gente. Quando era pirralho sempre era alvo de zoação e humilhações, acredito que seja pelo fato de que mesmo sem saber o que era ser gay eu sempre dei pinta e ai ninguém queria fazer amizade comigo, me lembro que meus “coleguinhas” costumavam ser cruéis comigo por nada me xingando e me batendo e eu era meio bobão e em vez de revidar ia pra um canto chorar, não contava nada pra minha mãe pq tinha vergonha e não queria dar trabalho, logo fui me isolando e achando refúgio nos livros, virei o cdf da sala o que no final só piorou as coisas pro meu lado pq isso deixava os outros meninos da sala com mais raiva ainda, minha infância na escola foi um lixo exceto pelos livros. Me lembro que foi difícil pra mim pq via meus irmãos brincando com os coleguinhas, indo pra casa deles brincar e eu lá sozinho sempre com meus livros, minha avó vivia preocupada achando que eu tinha algum problema e eu inventava alguma mentira dizendo que tinha amiguinhos sim mas eles eram muito ocupados e a gente só se encontrava na escola.
E a coisa foi indo desse jeito meia bomba até o fim do fundamental, não fiz mais que colegas mas por pura conveniência mesmo, aquele caso das pessoas quererem se aproximar do “nerd” da sala pra tirar uma casquinha e passar na prova. Quando me assumi gay, lá pelos meus 14 anos comecei a frequentar os points gays do meu bairro e ai acabei fazendo amizade com alguns meninos, foi a primeira vez que eu pude ser eu mesmo sem ter medo de ser agredido ou xingado, foi tão bom encontrar pessoas iguais a mim ou que me entendiam um pouco, eu realmente pensei que a partir daí meu circulo de amizades iria dar uma guinada, eu tava maravilhado em saber que eu não era o único gay da face da terra e com aquele mundinho feito de glitter e divas pop, doce ilusão, como disse ali em cima eu sempre fui bobão e com 14/15 anos ainda era muito ingênuo mesmo, meu mundo de algodão doce derreteu a partir do momento em que comecei a perceber a falsidade exarcebada dos meus “amigos” gays, o deboche maldoso na maneira como eles me tratavam, como eles criticavam minha aparência, minhas roupas, meu jeito de ser e como diziam que gays afeminados como eu eram a escoria da categoria que nenhum menino iria querer ficar comigo pq eles preferiam os mais “machinho”, e eu demorei a perceber isso, o quanto eles eram tóxicos e o quanto eu fui burro de ter dado ouvido a todos eles. Não digo que todos gays são assim, eu não sou, eu nunca gostei de me sentir melhor do que ninguém, nunca fiz outra pessoa se sentir mal por quem ela é pq sei como é isso na pele, eu sei como dói, o problema é que as gays daquele tempo aqui do bairro pareciam querer ser alguma caricatura de alguma vilã de novela, falavam mal de tudo e todos pelas costas, passavam a perna nos outros com a maior naturalidade e eu nunca fui assim, nunca foi minha vibe sabe? Acabei que me afastei deles também e comecei a sair pras baladas gays sozinho mesmo, a essa altura eu já me considerava um et fracassado sem amigos mas por incrível que pareça a experiência de sair pra outras baladas sozinho foi tão libertadora, comecei a sair pra baladas mais distantes no centro da cidade e ai podia fazer as maiores merdas que no dia seguinte não ia ter fofoca, sem conhecidos, um mundo de possibilidades novas, foi bacana até.
Nesse meio tempo conheci uma moça chamada Rosi, ela era bem mais velha que eu mas acabamos ficando amigos, ela foi minha amizade mais duradoura, 7 anos de amizade, ela sempre foi legal comigo, só tinha um porém: ela me fazia de depósito emocional pras frustrações dela, eu nunca reclamei pq na época não tinha mais o que fazer além de ouvir as histórias dela e eu sempre fui um bom ouvinte mas com o tempo eu meio que acabava fugindo dela pq ela só me chamava pra isso ou pedir algum favor e o pior quando eu resolvia desabafar sobre algo ela sempre fazia pouco caso como se meus problemas não fossem tão relevantes quanto os dela, as vezes ela nem prestava atenção no que eu tava falando, mas continuava a amizade pq ela foi a primeira pessoa pra quem eu disse que era gay e ela foi simplesmente fantástica comigo, sem o apoio dela jamais teria tido a coragem de contar de vez pra minha família....no fim das contas em 2011 ela simplesmente sumiu, fiquei preocupado, procurei ela por dias e só fui saber por uma outra amiga dela que ela tinha ido embora pro Mato Grosso , cidade natal dela, e que não voltaria mais, juro que não entendi nada, ela simplesmente sumiu e nem se despediu de mim, sei lá fiquei mô tempão grilado com isso quando 2 anos depois ela reaparece no Facebook como quem não quer nada, nos acertamos mas nada era mais como antes, a última vez que ela falou comigo foi pra me pedir um favor, para variar rs, e ai eu nem respondi.
Pro desespero daqueles que um dia achei que fossem meus amigos no passado,Hoje eu namoro a mais de 6 anos com o cara que acredito ser o amor da minha vida e também o melhor amigo de verdade que já tive, sou grato todos os dias por ter encontrado ele mas não consigo parar de pensar no azar que tenho com amizades, nenhuma prestou, eu realmente não consigo entender, eu já me analisei varias vezes pensando que o problema talvez tenha sido eu mas porra eu sempre fui de boa com todo mundo, sempre ajudei , sempre tive respeito por todos, sempre estive ali pra eles e nada disso impediu eles de pisarem na bola e serem fdps comigo. Ou eu sou estranho ou o mundo é muito fodido, precisava desabafar isso vlw pessoal
TL:TR minhas amizades nunca deram certo num loop infinito de azar , bad trips pessoais achando que o problema sou eu.
submitted by itsvictornunes to brasil [link] [comments]